Notícias

Universidades de Belo Horizonte recebem doses de vacina contra sarampo 

Por Jacqueline Moura/Itatiaia, 26/08/2019 às 11:00
atualizado em: 26/08/2019 às 12:33

Texto:

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

O surto de sarampo que atinge vários estados preocupa autoridades de saúde em todo país.  Segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados entre 19 de maio e 10 de agosto deste ano, 1.680 casos confirmados de sarampo em onze estados. Em Minas Gerais, de acordo com o último balanço da Secretaria de Estado de Saúde, até o momento, são quatro casos da doença confirmados e outros 55 ainda são investigados.

Com o objetivo de ajudar a barrar o surto do sarampo na capital mineira, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, fez parceria com universidades públicas e particulares. Cerca de 40 mil doses da vacina foram disponibilizadas para as instituições de ensino. Alunos e funcionários devem ser imunizados nas datas definidas pelas próprias universidades.  

“Considerando que o grupo com menores coberturas vacinais são os adultos jovens, ou seja, o público das universidades, nós queremos conhecer a situação vacinal desses estudantes. Muitos, inclusive, vêm de outras cidades para estudar aqui”, explica a diretora de Promoção à Saúde e Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde, Lúcia Paixão.

Desde a última quinta-feira (22), bebês de seis meses a 1 ano já podem ser vacinados contra o sarampo, em qualquer unidade de saúde, durante campanha nacional de vacinação. De acordo com recomendação do Ministério da Saúde, a imunização é preventiva e deve alcançar quase 1,5 milhão de bebês. A vacina é direcionada a menores que não receberam a dose extra, além das previstas no calendário nacional de vacinação (12 e 15 meses).

Em Minas Gerais, a meta é vacinar 130 mil bebês nessa idade. Até então, a vacina era oferecida gratuitamente somente para crianças a partir dos 12 meses. 

Sintomas

Os sintomas iniciais do sarampo são febre acompanhada de tosse persistente, irritação nos olhos, coriza, congestão nasal e mal estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. 
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link