Unimed Set Maxiboard interno

Notícias

Servidora de Belo Horizonte fica cerca de 7h por dia no trajeto de ida e volta do trabalho

Por Redação, 28/06/2019 às 16:45
atualizado em: 28/06/2019 às 18:30

Texto:

A agente de combate a endemias Silvania Gomes é das brasileiras que descansa pouco. Se não está no trabalho, provavelmente está a caminho dele, em Belo Horizonte, ou de casa, em São Joaquim de Bicas, na Região Metropolitana. Em entrevista à Itatiaia, no programa “Chamada Geral” desta sexta-feira, ela conta que passa cerca de 7h por dia nos ônibus.

A rotina cansa só de ler. Quando não tem carona, acorda às 3h30 para pegar o coletivo às 4h40 rumo ao Centro de Saúde Menino Jesus, no bairro Santo Antônio, região Centro-Sul de BH, onde chega às 8h. Ela deixa o posto, na rua Congonhas, e caminha pelo bairro no combate à dengue, o que lhe rende um salário de R$ 1 mil a R$ 1,1 mil.

Às 17h pega um ônibus na avenida do Contorno, na Savassi, também na Zona Sul, que a deixa na avenida Amazonas, onde embarca em outro – normalmente vai em pé em ambos. Só chega à residência por volta das 20h30. “A minha casa está quebrada, precisando de reforma e sem muro”, diz. A hora de dormir, por volta da meia-noite, é quase a de acordar.

Assista à entrevista:
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link