Unimed Set Maxiboard interno

Notícias

No Cruzeiro há nove anos, Léo diz que momento é delicado e pede ajuda dos torcedores

Por Redação, 11/09/2019 às 21:06
atualizado em: 11/09/2019 às 21:08

Texto:

Foto: Vinnícius Silva/Cruzeiro
Vinnícius Silva/Cruzeiro

O zagueiro Léo demonstrou preocupação com o atual momento do Cruzeiro. Com a equipe próxima da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o defensor disse que a situação é delicada, mas frisou que não é a pior já vivida por ele, que está no clube desde agosto de 2010.

Com tanto tempo na Toca da Raposa, Léo já passou por bons e maus momentos no clube. O zagueiro conquistou títulos (Brasileiros 2013 e 2014 e Copa do Brasil 2017 e 2018), mas também vivenciou o drama de lutar contra o rebaixamento até a última rodada no Brasileirão de 2011. 

“Estou há quase dez anos no clube. Passei vários momentos vitoriosos, de títulos, e momentos difíceis também. Não digo que seja o pior momento, mas é um momento delicado, difícil. Estamos sentidos e revoltados também com essa situação”, frisou.

Neste ano, Léo convive com bastidores agitados – diretoria investigada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público –, salários atrasados, protestos da torcida e declarações fortes de Thiago Neves contra improvisações do técnico Rogério Ceni, que rebateu o meia dizendo que ele ficou sentido por ver o amigo (Edilson) no banco de reservas.

“Vivemos um momento ruim dentro e fora de campo. Algumas questões que se especulam, várias dessas coisas acredito que sejam irrelevantes, no sentido de salário atrasado, briga de treinador. Todo mundo está envolvido e engajado para que as coisas deem certo. Sabemos do momento difícil que vivemos hoje, mas a equipe hoje está totalmente incomodada com a situação, por tudo que o elenco já viveu aqui, de momentos de vitórias. Estamos incumbidos de reverter essa situação”, declarou.

Para o Cruzeiro sair desta situação incômoda, Léo pediu ajuda dos torcedores. “Entendemos a insatisfação do torcedor, porque o Cruzeiro sempre briga na cabeça dos campeonatos. É uma situação delicada, mas temos condições de sair dessa situação com a força dos torcedores”, ressaltou.

O experiente zagueiro afirmou que o elenco "não está rachado", mas admitiu que a fase é muito ruim. "Nunca passamos por isso. Recentemente fomos campeões mineiros e pudemos chegar à semifinal da Copa do Brasil. É um elenco que tem em sua maioria jogadores campeões. Ninguém se conforma por essa situação. Todos nós sabemos que é necessário dar algo mais, incluindo jogadores, comissão, direção e torcedor, para sairmos dessa situação", finalizou.

Na 16ª posição, com 18 pontos, três a mais que o Fluminense, que abre o Z4, o Cruzeiro fecha o primeiro turno do Campeonato Brasileiro no próximo sábado, às 19h, diante do Palmeiras, no Allianz Parque.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Bolsonaro provoca presidente da OAB: 'Posso contar como o pai dele desapareceu' https://t.co/VL1QAuI1sI https://t.co/uO2itrIBJh

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link