Sulamerica - Maxiboard - Internas

Notícias

Integrantes do MTST e Povo Sem Medo deixam triplex atribuído a Lula no Guarujá

Por Agência Estado/Agência Brasil, 16/04/2018 às 15:48

Texto:

Foto: Instagram Mídia Ninja/Reprodução
Instagram Mídia Ninja/Reprodução

Após cerca de duas horas de ocupação, os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo deixaram o apartamento triplex no Guarujá, no litoral paulista, atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Pelo Twitter, Guilherme Boulos, coordenador do movimento e pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, considerou a ação da Polícia Militar arbitrária, pois foi feita sem ordem judicial.

“A polícia deu prazo para a saída do MTST do triplex, sob pena de prisão de todos os ocupantes. O triplex foi desocupado, mas o recado ficou. É evidente que não tinham ordem: quem pediria a reintegração de posse?", questionou Boulos.

Os manifestantes chegaram no apartamento do Condomínio Solaris no início da manhã e colocaram a bandeira do movimento e faixas na fachada do prédio com mensagens "Povo Sem Medo" e "Se é do Lula, é nosso".

O ex-presidente está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7. O imóvel é o foco das investigações que o levaram à prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Lula foi condenado a 12 anos e um mês. De acordo com as investigações, o imóvel e a reforma, estimados em R$ 2,4 milhões, foram feitos pela empreiteira OAS em favorecimento da empresa em contratos.

O Ministério Público Federal no Paraná informou, por meio da assessoria de imprensa, que o apartamento está disponível para leilão. Não foi esclarecido até o momento, no entanto, quem poderia pedir a reintegração de posse.

Leilão

O leilão do imóvel, pivô da condenação de Lula, está marcado para os dias 15 e 22 de maio. Na sentença que condenou o petista o juiz Sérgio Moro afirmou que o registro da matrícula do imóvel estava formalmente em nome da empresa OAS, mas que os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro estavam configurados por meio de "ocultação e dissimulação". Lula sempre negou ser proprietário do apartamento.


'Me senti refém no meu próprio condomínio', diz moradora do Solaris

A ocupação do triplex do edifício Solaris, atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava Jato, trouxe tensão e medo aos moradores do condomínio na manhã desta segunda-feira. É o que afirma a moradora Renata Simões, que vive em um dos apartamentos no local.

Renata conta que por volta das 8h30 cerca de 40 manifestantes invadiram o prédio, que fica localizado no Guarujá (SP), quebrando um dos portões na hora que saía para trabalhar. Ela afirma que viu repórteres e manifestantes adentrando o prédio arrombando o portão da garagem e pulando as grades de proteção do edifício.

"Tirei foto de todos eles e estou indo para a delegacia denunciar. Estou com medo dentro da minha própria casa. Eles não estão no apartamento do Lula, eles invadiram um condomínio que é de várias pessoas. Têm de sair daqui algemados", declarou Renata enquanto deixava o prédio acompanhada por policiais com destino à delegacia.

A ocupação do triplex foi uma forma de manifesto do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Movimento o Povo Sem Medo e do PSOL. De acordo com um dos coordenadores do MTST Josué Rocha, a ação foi pacífica e planejada, mas ele não comentou como foi feita a entrada dos manifestantes no condomínio.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Programa Plantão da Cidade será apresentado por Eustáquio Ramos a partir deste sábado. | https://t.co/p7Ca2x03DX https://t.co/SH1rGGMEks

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O que você quer que melhore na sua cidade? Participe! Mande seu áudio com sugestão, reclamação ou denúncia no Whatsapp do jornalismo da Itatiaia: 9 9996-7074.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    ⚽ Duelos serão disputados às 16h e 17h

    Acessar Link