Notícias

Com aproveitamento de 35%, Fernando Diniz não resiste à pressão e é demitido do Atlético-PR

Por Agência Estado, 25/06/2018 às 10:40
atualizado em: 25/06/2018 às 10:46

Texto:

Doze dias após a derrota por 2 a 0 para o Botafogo, a direção do Atlético-PR se reuniu e entendeu que era melhor desligar o técnico Fernando Diniz, que não conseguiu engrenar no Campeonato Brasileiro, nesta segunda-feira. O treinador não resistiu à pressão da torcida, que vinha insatisfeita com a zona de rebaixamento e uma das piores campanhas da temporada. Em 21 jogos foram apenas cinco vitórias, sete empates e nove derrotas, aproveitamento perto de 35%.

A chegada de Fernando Diniz a Curitiba já foi conturbada. Contratado em novembro de 2017 pelo Guarani para a disputa da Série A2 do Campeonato Paulista, o treinador ficou menos de dois meses no clube, já que em janeiro recebeu a proposta do Atlético-PR e prontamente deixou Campinas. O comandante ficou encantando com o projeto paranaense, principalmente pelo tempo de trabalho.

Com a tradição de mandar as categorias de base para disputar o Campeonato Paranaense, o Atlético-PR deu a Fernando Diniz quase 30 dias de trabalho para afinar o time titular. No começo da temporada, tudo foram flores: levou o time até as oitavas de final da Copa do Brasil, eliminando o São Paulo na quarta fase, e classificou na primeira fase da Sul-Americana em cima do Newell's Old Boys. Para completar, o clube ainda foi campeão estadual.

Só que a euforia se transformou em decepção logo no início do Campeonato Brasileiro. Apesar da goleada por 5 a 1 em cima da Chapecoense na estreia, o Atlético-PR não conseguiu engrenar dali em diante, já que passou seis jogos sem ganhar e despencou na classificação. Ao todo, foram sete derrotas, três empates e apenas duas vitórias em 12 jogos, que mantém o time com a segunda pior campanha da competição, com apenas nove pontos.

Com a parada para a Copa do Mundo, o Atlético-PR insistiu de que manteria Fernando Diniz para o segundo semestre, mas o presidente Mario Celso Petraglia cedeu à pressão de torcedores e um grupo de conselheiros que pediam a saída do treinador. Sua demissão foi comunicada nesta segunda-feira, no dia em que os jogadores se reapresentariam para um período de treinos. O elenco deve ficar sob os cuidados do auxiliar Kelly e provavelmente do técnico Tiago Nunes, que dirigia o time de aspirantes.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link