Notícias

'Fomos extremamente prejudicados', diz Adílson Batista sobre pênalti não marcado

Por Redação , 04/11/2018 às 19:36
atualizado em: 04/11/2018 às 20:15

Texto:

Após a derrota no clássico contra o Cruzeiro neste domingo, jogadores e comissão técnica do América saíram na bronca com a arbitragem por pênalti não marcado pelo árbitro Heber Roberto Lopes. O lance envolveu o meia-atacante Matheusinho, que foi derrubado na área do Cruzeiro pelo zagueiro Dedé. No momento do lance, aos 35 minutos do segundo tempo, o América perdia por 2 a 1.

O técnico Adílson Batista reconheceu os erros da equipe, principalmente os erros de passe, elogiou a qualidade do rival, Cruzeiro, mas não esquivou do lance polêmico.“Tivemos um pênalti claro que não foi assinalado. Isso mudaria até o comportamento do jogo. Nós estávamos em cima, o Cruzeiro botou três volantes no segundo tempo. Ou seja, respeitou também. Fomos extremamente prejudicados. São jogos difíceis. Nós estamos enfrentando o atual bicampeão da Copa do Brasil”. 

O comandante disse que a equipe continua na briga no Brasileiro e estendeu as críticas: “alguns são favorecidos e outros são prejudicados, como a gente tem visto em determinados jogos. Hoje nós fomos prejudicados”.

Envolvido no lance, Matheusinho também criticou a arbitragem. "Foi nítido o pênalti. Ele (Dedé) me deu um tranco de lado, dentro da área, é penalti! Um lance tão claro, e a nossa equipe sai prejudicada. Agora temos que trabalhar e lutar para manter o América-MG na Série A", disse. 

O presidente americano Marcus Salum também reclamou bastante da arbitragem na partida. 

Com a derrota no clássico e o empate do Vitória, diante do já rebaixado Paraná, o América entrou na zona de rebaixamento. A situação da equipe pode ficar ainda pior, já que a Chapecoense enfrenta o Bahia, na Arena Fonte Nova, e basta um empate para o time catarinense passar Coelho.  
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link