Notícias

Alerrando vê Atlético pronto para mês intenso e se espelha em Ricardo Oliveira

Por Agência Estado, 04/07/2019 às 17:05
atualizado em: 04/07/2019 às 17:08

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Foto: Bruno Cantini / Atlético
Bruno Cantini / Atlético

Um mês intenso e decisivo. Assim será julho para o Atlético, na avaliação do atacante Alerrandro, com o time entrando em campo sete vezes, sendo três compromissos pelo Campeonato Brasileiro, dois pelas quartas de final da Copa do Brasil e outros dois pelas oitavas de final da Sul-Americana. E o centroavante assegura que o elenco estará pronto para os desafios que vai encarar. 

“É intenso. Esse mês vai ser um dos mais decisivos do ano para a gente, são várias decisões e tem o Brasileiro também, então, estamos trabalhando firme e vamos precisar do elenco inteiro. Todo mundo estando preparado, vai ajudar bastante”, comentou.

Antes da pausa das competições de clubes por causa da disputa da Copa América, Alerrandro havia conquistado a condição de centroavante titular do Atlético em disputa com Ricardo Oliveira. Eles também dividem a artilharia do clube em 2019, com 13 gols marcados cada. 

Porém, mais do que um concorrente, Alerrandro vê Ricardo Oliveira como uma inspiração. "O Ricardo é um cara muito humilde que passa bastante experiência para mim. Ele treina bastante e procuro me espelhar nele, sempre nas coisas positivas, treinar muito igual ele treina. Então, independente de quem começar o clássico, o Atlético estará bem servido”, disse o atacante.

No mês classificado como "intenso" por Alerrandro, o primeiro compromisso do Atlético será na próxima quinta-feira (11), quando o time vai encarar o Cruzeiro, às 20h, no Mineirão, no duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. E o centroavante destacou o peso do confronto. 

“Clássico, independente da competição, é jogo mais importante, pela rivalidade na cidade e em todo o estado. Estou me preparando muito porque quero estar 100% na hora do jogo para dar o meu máximo, ajudar o Atlético", disse.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link